VIABILIDADE

1180 photo Viabilidade1180.jpg

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Muito se fala mas….

Administração e Consultoria Hoteleira Especializada

Para todos os lados que nos voltamos, deparamo-nos com a mesma reclamação ou afirmação, e parece que, tal como um modismo chegou para ficar, isso não ajuda e no que depender de nós da Águia & SN Consultoria não vai prosperar, rotatividade é contraproducente.

A questão é. Há muita rotatividade de pessoal. Pois é, e como reclamar não muda nada, essa mesma rotatividade vem piorando e assim se manterá. A menos que algo seja feito para estagnar e reverter esse processo.

Será que alguém já se perguntou o porque isso realmente acontece? Bem que bom, e o que fez para mudar o Quadro? Nada… Entendi, se nós não mudarmos para determinada situação ela tende a ser agravar ou pelo menos a se perpetuar.

Os salários. Será? – Quem tem um preço é sempre muito barato, e talentos não têm preço, talentos determinam seu próprio valor e perseguem essa determinação.

E não estou falando aqui de gerentes, talento é talento e tanto pode ser Gerente como continuo, mas uma coisa é certa pode e deve chegar a Gerente ou Diretor.

Só vamos reter talentos, quando:

1º Contratarmos talentos, ou pelo menos bons projetos de ótimos talentos.

2º Tivermos por eles o devido respeito.

3º Não podemos nos dar ao luxo de boicotá-los, mas, apoiá-lo e eventualmente corrigir alguns desvios de percurso, ou sermos suficientemente atentos e humildes para entender que não somos os donos da verdade.

Recentemente administramos um Hotel durante um Ano, enxugamos estrutura isso por vezes é necessário para otimizar resultados, no que somos especialistas. Porém, não perdemos um único funcionário e ninguém que não tivéssemos demitido se ausentou.

Sorte? é, como diz um milionário que conheci: “quanto mais trabalho mais sorte tenho” precisamos analisar e entender. E Talento todos temos, se estamos mais acima é mais complicado precisamos estar atentos para entender os que, abaixo de nós têm talento e não deixar isso se apagar, motivando-os aconselhando-os fazendo com que se sintam importantes, porque realmente todos somos.

Apenas um exemplo e não é o principal, gerente comercial quer ganhar 10 mil por mês? não me serve, ele tem limite, mas se me fizer mudar de ideia eu lhe dou 3 mil e condição de ele chegar ao 100 mil, isso depende dele e não de nós, mas se ele não estiver interessado não me serve.

Há uma prática recorrente entre empresas que pagam comissões, os profissionais iniciam com uma comissão e ao fim de um tempo o seu soldo se eleva pois são trabalhadores e competentes, então a empresa diminui o valor da comissão.

Eu sei que sou “meio grosso” mas vamos chamar as coisas pelo nome, isso é ROUBO. A empresa não está pagando muito a empresa está tendo muito lucro com o trabalho do profissional e “premeia-o” reduzindo suas comissões e em consequência seu soldo… Depois não sabem porque os bons vão embora. Preciso explicar? creio que não.

Precisamos ter um padrão de valor, se o sujeito tem como padrão 10 é limitado e não saberá nem como alcançar mais, e se o alcança é eventual não saberá mantê-lo.

Por partes: contrate talentos, pobres, espertos e ambiciosos.

Dê-lhes condições reais de crescimento.

Depois me conte se acabou com a sua rotatividade. – Se precisar nós fazemos o seu plano. É simples, mas nunca ninguém me ouviu dizer que simples fosse sinônimo de fácil, se fosse assim ninguém se estaria queixando de alto “turnover”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário